Resenha – Deusa da Rosa

Deusa-da-Rosa

Título: Deusa da Rosa.
Autora: P.C.Cast.
Editora: Novo Século.
Páginas: 389

    Sinopse: Não é um dedo verde que mantém as rosas da família Empousai desabrochando há séculos, mas sim as gotas de sangue que suas mulheres derramam em segredo por seus jardins. Mikki, entretanto, prefere esquecer essa peculiaridade e levar uma vida normal. Até o dia em que, sem querer, realiza um ritual e acaba num reino estranhamente familiar: o Reino das Rosas. De acordo com Hécate, a deusa desse reino, Mikki possui o sangue de uma alta sacerdotisa correndo nas veias, e o Reino das Rosas já esperava por ela. E a deusa conta com Mikki para colocar as coisas em ordem. A princípio, o guardião-fera deixa Mikki apavorada; porém, logo ele a fascina mais do que qualquer outro homem já conseguiu. 

    Deusa da Rosa é o terceiro livro da série Goddess escrita por P.C. Cast. Com livros independentes a autora reconta diversas mitologias sendo assim, os livros podem ser lidos e fora da ordem.

    Essa história relembra vagamente o conto de fadas “A Bela e a Fera” bem vagamente, pois autora misturou as mitologias do Minotauro e a deusa e Hécate.

    Mikki Empousai é uma mulher normal que vive em Tulsa, desistiu de encontrar um homem decente preenchendo então seu tempo cuidando de suas rosas. Apenas guarda um segredo famíliar que consiste em regar suas rosas com pequenas gotas de seu sangue.

    Dois incidentes acontecem primeiro acaba acordando um guardião adormecido após ganhar um perfume de uma senhora no hospital e o segundo ao sair de um péssimo encontro, Mikki participa de uma encenação de Medéia acidentalmente realizando um ritual á Hécate.

    Descobrindo um legado de família ser sacerdotisa de Hécate responsável pelas rosas do reino onde são produzidos os sonhos bons e ruins. Com isso, Mikki é levada ao reino das rosas.

    “Com um suspiro, eles juntaram os fios em silêncio, porém em suas mãos encontraram-se  muitas vezes e seus olhos falaram de sonhos ainda não realizados”

    Em um acesso de raiva Hécate amaldiçoo seu guardião em um sono profundo até ele ser despertado pela sacerdotisa Mikki confiando então totalmente em Asterius uma mistura de fera e homem. Desenvolvem uma relação próxima e envolvente, ao ter falhado no passado abdica de seus sentimentos por Mikki.

    O final foi incrível, impossível não se apaixonar por Asterius um estereótipo de fera, por fora um animal, mas por dentro possui todas as que atraem as mulheres. A envolvente mistura do desejo e do medo em um desconhecido me conquistou.

    “Este livro é dedicado a todas que se apaixonaram pela fera e ficaram desapontadas quando se transformou em um belo príncipe” 

    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s